Noticias

Jorge Santos reassume presidência da Amic e promete gestão participativa

A Associação de Microempresas e Empresas de Pequeno Porte do Oeste do Paraná (Amic), foi fundada no dia 25 de maio de 1984 em Cascavel e é a maior associação de classe do Brasil, contando com cerca de três mil associados, congregando um universo de mais de 30 mil usuários, dirigentes de micro e pequenas empresas estabelecidas no Oeste do Paraná, colaboradores e seus dependentes. Uma ampla rede credenciada com mais de 500 profissionais da saúde, hospitais, clinicas, consultórios e laboratórios conveniados. O objetivo da entidade é a promoção social e econômica de seus associados por meio do estímulo ao desenvolvimento, não medindo esforços no sentido de defender seus interesses junto aos poderes públicos, propondo ações que venham contribuir para o crescimento e a estabilidade econômica de todos. Administrada por uma diretoria eleita e composta por empresários associados, sua presidência é muito bem representada pelo médico e empresário, Jorge Santos, formado em medicina há 30 anos,que hoje atua como especialista em alergias. Com mãos boas para lidar com o empreendedorismo, recentemente o presidente da entidade, Jorge Santos, inaugurou em Cascavel, o Instituto Paranaense de Rinite, Alergia e Asma (IPRAA), uma moderna e inovada clínica para tratamento de doenças respiratórias. Jorge Santos foi reeleito para assumir a presidência da Amic e garante continuar o sucesso do primeiro mandato. “Dentro de um planejamento, de uma expectativa dentro de uma visão, a gente sempre quer fazer mais, mas sabemos das dificuldades naturais e os percalços e as circunstâncias que as vezes não permite que a gente consiga os objetivos. Há uma necessidade que façamos primeiro uma estruturação e a base para poder realmente avançar”, contou o presidente. Ao ser indagado sobre os projetos de sua próxima gestão para a Amic, Jorge Santos enfatizou suas conquistas e garantiu a entidade cada vez mais próxima do associado. “A nível local, nós adequamos o nosso comercial, adquirimos uma frota de sete veículos, com essa negociação, em quatro anos nós recuperamos o capital e fortalecemos a visão da entidade. Estamos trabalhando muito nos cursos de qualificação e gestão e de oferecer oportunidades, estimular a inovação e mostrar o caminho para os empresários, principalmente em situações de crises e dificuldades. Então nós triplicamos nossos projetos de cursos para esse ano e com muitas parcerias. É a Amic mais próxima do Associado”, comermorou Jorge Santos. A associação tem projetos para a construção de uma nova sede ainda para 2015, a expectativa é grande da instituição e os associados. “Existe outra alternativa para o projeto prosperar a curto prazo, mas isso iremos anunciar nos próximos dias para não gerar expectativa, mas estou muito entusiasmado com um novo projeto que vai ser uma grande novidade para Cascavel, será fantástico e um grande diferencial para a cidade, um grande empreendimento onde a Amic vai estar inserida. Novidades nós anunciaremos nos próximos dias”, concluiu o presidente. Leia, a seguir a íntegra da entrevista concedida por Jorge Santos ao jornal A Voz do Paraná: Jornal A Voz do Paraná - O seu primeiro mandato correspondeu a sua expectativa, você esperava algo a mais? E para a próxima gestão quais são as prioridades? Jorge Santos - Sem dúvida foi uma gestão de sucesso, dentro de um planejamento, de uma expectativa, dentro de uma visão. É claro que sempre queremos fazer mais, mas sabemos das dificuldades naturais, dos percalços e das circunstâncias que às vezes não permitem que consigamos atingir todos os objetivos propostos. Há a necessidade que façamos primeiro uma estruturação e a base para poder realmente avançar. Então faz parte do próprio aprendizado natural, do que aprendemos, do que representa a entidade e quais são os nossos objetivos. Nós conseguimos preparar o terreno, fizemos alguns ajustes necessários, tivemos uma participação intensa nos eventos tanto na cidade quanto também fora do Estado. Estivemos participando e proferindo palestras em diversos lugares do Brasil, algumas com a presença do ministro de micro e pequenas empresas. Nós temos esse canal aberto, a Amic por ser uma das entidades mais representativas do país, das pequenas e micro empresas, temos esse canal direto com o Ministério, o que nos oportuniza que tenhamos essa força de podermos questionar e levar as reivindicações dos nossos associados aos órgãos que vão determinar essa política para o atendimento das questões. Jornal A Voz do Paraná - A política governamental está contentando o micro empresário? Qual é a expectativa? Jorge - Tivemos uma grande vitória que foi a aprovação do Super Simples, conseguimos aprovar ele no global, tinha algumas coisas para serem ajustadas, mas se nós fossemos questionar levaria tempo. Era melhor como estava, como foi acordado com o governo, mas agora vamos estar trabalhando par alguns ajustes, principalmente, as tabelas para cada categoria. Vamos estar intercedendo e brigando para ajustar essa tabela de uma forma que possa comtemplar à todos. Temos que fazer esse equilíbrio. Essa luta é hoje a nossa bandeira mais importante a nível nacional em termos de representatividade. A nível local, adequamos o nosso comercial, adquirimos uma frota de sete veículos, com essa negociação, em quatro anos, recuperamos o capital e fortalecemos a visão da entidade. Estamos trabalhando muito nos cursos de qualificação e gestão, oferecendo oportunidades, estimulando a inovação e mostrando o caminho para os empresários, principalmente, aqueles em situações de crises e dificuldades. Nós triplicamos nossos projetos de cursos para esse ano e com muitas parcerias. É a Amic mais próxima do associado. Uma inovação que estamos implantando agora, um novo produto, é o Amic Pet, que teremos convênio com a Faculdade Assis Gurgagz (FAG) e clínicas veterinárias. Teremos todo um suporte para essa saúde complementar, estaremos lançando esse novo projeto neste mês de março. Jornal A Voz do Paraná - Você falava sobre a sede própria da Amic, esse projeto como é que está? Jorge- Antes de assumir a diretoria da Amic eu já estava atrás de viabilizar essa questão do terreno, mas infelizmente, por questões judiciais estamos com nosso terreno enrolado, temos a escritura, o registro, de um terreno que foi doado pela prefeitura do qual existe uma questão judicial e estamos aguardando. Existe outra alternativa para o projeto prosperar a curto prazo, mas isso iremos anunciar nos próximos dias para não gerar expectativa, mas estou muito entusiasmado com um novo projeto que vai ser uma grande novidade para Cascavel, será fantástico e um grande diferencial para a cidade, um grande empreendimento onde a Amic vai estar inserida. Novidades nós anunciaremos nos próximos dias.