Noticias

Orson Peter Carrara realiza Jornada Espírita no Oeste

Mais um grande evento foi realizado nos dias 19, 20 e 21 de junho, nas cidades do Oeste do Paraná. O editor espírita Orson Peter Carrara, de Matão-SP, marcou presença em Cascavel e Santa Tereza do Oeste, a convite da 10ª União Regional Espírita (URE) e Associação Médico-Espírita de Cascavel (AME) para proferir várias palestras e seminário. Destaque para o tema abordado “Planejamento Reencarnatório” no qual o palestrante usou da dinâmica da visualização em um entretenimento com o público presente, esclarecendo e exemplificando de que forma, no plano espiritual, o planejamento é realizado para as futuras existências. Aproximadamente 500 pessoas estiveram presentes nos três dias de jornada, na Sociedades Espíritas Amor e Carida (Seac), na A Caminho da Luz, de Cascavel e SE O Consolador, de Santa Tereza do Oeste, para mais uma oportunidade de aprendizado e crescimento espiritual. Leia, a seguir, a íntegra da entrevista: Jornal A Voz do Paraná - Você tem muitas obras, quais são os assuntos que elas apresentam? Orson Peter Carrara - Tenho 15 livros, alguns são de coautoria, três se referem às emoções, que são questões de autoajuda, como Tensão Emocional, que está esgotado, Bálsamo Espiritual e também a obra Por que Adoecemos? E os demais são todos livros de estudos doutrinários. Não sei escrever romance, meus livros são mais de reflexões doutrinarias. A renda dos livros é destinada para o instituto Cairbar Schutel que é responsável por editar o jornal A Tribuna do Espiritismo, de distribuição gratuita, sendo mantido por patrocínio. Estamos atualmente com 21 mil exemplares distribuídos para todo o Brasil, e o jornal tem uma página exclusiva para a educação moral. Pode ser acessado através do site www.institutocairbarshutel.org. O Instituto é uma iniciativa fundada em Matão-SP, inspirada pelo ideal de Cairbar Schutel, aquele que foi chamado bandeirante do Espiritismo, e esse instituto é virtual, não tem sede física e o seu propósito é a divulgação espírita e a educação. Jornal A Voz do Paraná - O senhor apresentou um seminário com o tema Planejamento Reencarnatório. O que isso significa? Orson - O Planejamento Reencarnatório é exatamente como diz a palavra, o planejar de uma futura existência na Terra e leva em conta os seus conteúdos, as suas bagagens emocionais, morais, psicológicas, intelectuais, que vão facilitar uma estrutura da próxima encarnação. Por exemplo, como o planejamento de nascer homem ou mulher, em qual cidade, época, quem serão os pais, com quem se casará, qual a profissão que a pessoa exercerá. Jornal A Voz do Paraná - Quem são esses escolhidos? São apenas afetos, ou também desafetos? Orson - Os escolhidos não são escolhidos por acaso, leva-se em conta as relações que temos com outras criaturas, com outros espíritos e que podem ser afetos e também desafetos, e até, dependendo da situação e da necessidade, pessoas desconhecidas, mas que já tivemos algum vínculo ou alguém que possa nos ensinar algo. Jornal A Voz do Paraná - Qualquer espírito pode planejar a reencarnação? Orson - Nós ainda não temos condições de planejarmos a nossa própria reencarnação, por isso, as nossas escolhas são acompanhadas por mentores mais esclarecidos, que sugerem determinadas circunstâncias ou determinadas ocorrências da futura existência, todavia, nós podemos fazer algumas escolhas, podemos solicitar algumas coisas, como nascer em tal condição, ou com alguém, passar por determinada situação, mas não temos ainda maturidade para fazermos escolhas certas. Por isso, que as escolhas são acompanhadas pelos mentores da vida maior. Jornal A Voz do Paraná - Nós podemos escolher as profissões? Orson - As profissões, assim como a religião e outras habilidades, são decorrentes das experiências anteriores acumuladas. Nós vamos ser atraídos ou direcionados a determinada área que temos experiência. Isso não impede que solicitemos entrar em um campo novo, para desenvolvermos outras habilidades. Jornal A Voz do Paraná - Podemos alterar o planejamento? Orson - Alteramos o planejamento diariamente. Existe um planejamento que é a linha mestra, mas quando estamos reencarnados devido a influencias do meio - educação, época, cultura -, estamos constantemente alterando o planejamento reencanatório. Jornal A Voz do Paraná - Mas isso é ruim? Orson - Não é ruim, é bom, porque nesse poder de escolha é que aprendemos e amadurecemos. Os espíritos sabem e levam em conta isso e permitem que façamos alterações, mas a linha mestra permanece e não conseguimos fugir, os detalhes é que ficam por conta dessas alterações que fazemos. Jornal A Voz do Paraná - Então o que está certo? Orson - Está certo aquilo que influi no destino, mas os detalhes ocorrem por nossa conta. Os espíritos responderam, em O Livro dos Espíritos, de Allan Kardec, que as decisões do planejamento são aquelas que alteram o destino alheio a nossa vontade, são que nós não conseguimos mudar. Jornal A Voz do Paraná - O que conseguimos mudar, tem relação com o nosso livre arbítrio? Orson - Sim, perfeitamente, porque nós não somos máquinas e nem robôs, e alteramos constantemente o nosso planejamento de vida, porque é assim que aprendemos. Aprendemos com a dor, com os tombos, decepções, frustrações, e também com as conquistas, porque isso não quer dizer que a sempre erramos, pois existem escolhas que não estavam planejadas e que são boas, que dão certas e que nos ajudam. Jornal A Voz do Paraná - Vamos colocar um exemplo, estava planejado A casar com B, só que reencarnou e casou com C. Como ficam os filhos que seriam de A e B? Orson - Pois é, vamos supor que exista um planejamento de A casar com B e já estar planejado até o número de filhos que eles vão ter, mas chega aqui e você se encanta com outro e desvia o planejamento, isso pode acontecer realmente. Os filhos, caso não seja possível serem aproveitados naquela alteração que foi feita, serão encaminhados por outros meios, alterando o planejamento deles. Jornal A Voz do Paraná - E como fica essa situação? Orson - Por isso que temos o tempo na vida sucessiva para consertar as escolhas, mas às vezes essas alterações causam danos de expressão, e não é só com o casamento, mas com o número de filhos, porque, às vezes, está planejado ter 4, 5 filhos, mas o casal resolve parar no segundo, e os outros três vão replanejar, serão direcionados para outros casais, vindo como sobrinho, neto, porque não veio no planejamento inicial, foi alterado, então não é algo estático, é algo dinâmico que sofre alteração a todo instante. Jornal A Voz do Paraná - A separação também não é planejada? Orson - Não. O planejamento é sempre feito para o progresso da criatura, ninguém vem planejado para se separar, abortar, nem para ser abortado, suicidar e matar, todavia, nós tomamos decisões, dentre essas decisões pode estar à separação. Às vezes, não estava planejado de A casar com B, casou-se por encantamento, fascinação, mas casou com uma pessoa com a qual não estava no planejamento, e isso vai gerar uma separação, ou estava planejado para eles se casarem, mas são espíritos antagônicos, vieram justamente para se reajustarem, mas não souberam manter esse reajuste de manter a tolerância, o amor, o perdão e se separaram. Isso significa que eles estão adiando um reajustamento que vai ter que acontecer algum dia. Jornal A Voz do Paraná - Então vão ter que voltar e ficar juntos até se entenderem? Orson - Não necessariamente como marido e mulher, pode ser como pai e filho, mãe e filho, etc., mas a separação adiou uma reconciliação. Jornal A Voz do Paraná - Como podemos entender a adoção? Orson - Interessante você falar da adoção, porque ela pode estar no planejamento. Imagina você, um espírito que tem a necessidade de nascer órfão, por alguma razão ter que passar por essa experiência da orfandade, então dependendo dos méritos dele, pode se planejado de ser adotado. Dessa forma, terá um casal de espírito amigos que irão adotá-lo para ajudar nessa experiência, mas aí há duas questões, o casal veio planejado para adotar, mas chega aqui e recusa adotar, como também alguém que venha com a experiência de passar a vida inteira órfão e, no entanto, é adotado por um casal que não estava planejado adotar, mas que se encantou com a criança e adotou, as duas situações podem ocorrer. Jornal A Voz do Paraná - E o estupro? Orson - A aventura sexual que gera a gravidez, seja no estupro ou em uma aventura, não é algo planejado, aconteceu naquele momento por decisão do livre arbítrio. Nesse caso, que a mulher engravida, o espírito é atraído para o ventre materno no fenômeno biológico da fecundação, é um espírito ligado ao pai e a mãe, não é por acaso também, mas não estava planejado. Jornal A Voz do Paraná - Mas como a gente sabe se é planejamento ou decisão do livre arbítrio? Orson - Não temos como saber, mas são coisas que influi no destino, basta pensarmos em coisas inesperadas que dão certo que não temos como fugir, ou situações desagradáveis que não temos como escapar, e que ai entra no planejamento. Jornal A Voz do Paraná - Estava planejado você vir a Cascavel para o seminário? Orson - Possivelmente não, isso foi decorrente de vários fatores, por exemplo, a de vocês terem me conhecido, e terem me convidando, mas poderiam não ter me convidado, mas isso ocorreu, mas eu poderia não ter aceito, mas aceitei e estou aqui, e isso não faz parte do planejamento, foi um detalhe da decisão de vocês e minha, de estar aqui. Jornal A Voz do Paraná - E as doenças? Orson - Algumas são planejadas e outras são adquiridas aqui, por força da nossa negligência, do nosso descuido, ignorância, mas a maioria das nossas doenças não são planejadas, é fruto do estresse de agora, do descuido, negligência, das emoções desequilibradas que causam câncer. Pode ocorrer de uma pessoa ter a necessidade de passar por um determinado câncer em determinada época da vida e aquilo veio para surgir aos 40 anos, mas a pessoa foi tão boa, tão equilibrada que chegou a hora de aparecer a doença e não precisou da doença porque ela já estava renovada. Jornal A Voz do Paraná - Podemos altera o planejamento da morte? Orson - Alguém tem o planejamento para viver 90 anos e desde a juventude se entrega aos vícios vindo morrer aos 30, com isso ele adiantou sua partida, ou alguém que faz um racha na estrada e morre no acidente, isso não estava previsto, mas foi força do seu descuido. Como ao contrário também, por exemplo, estava planejado para sofrer um acidente fatal em determinada idade, mas quando chega naquele momento do acidente previsto, a pessoa estava em plena atividade do bem, era uma pessoa que merecia continuar, tinha méritos, então o acidente é afastado, tendo mais tempo de vida. Então, podemos adiantar ou adiar o dia da morte. Jornal A Voz do Paraná - Pode nos deixar uma mensagem? Orson - Podemos dizer ao leitor que a vida na Terra é uma excelente oportunidade, a vida é muito preciosa para ser desprezada e ser entregue ao pessimismo, revolta e falta de fé, temos que entender que viver é uma oportunidade extraordinária de aprendizado, viemos justamente para isso, para aprender e amadurecer. O que me encanta mais é saber que somos imortais, nada vai se perder e ao mesmo tempo somos criaturas destinadas à felicidade, mas Deus estabeleceu através das suas leis, que temos que construir essa felicidade através do esforço, perseverança e aprendizado, e uma existência por mais longa que pareça, 110, 120 anos, é impossível que numa só existência a pessoa consiga aprender tudo e amadurecer em todos os campos, ser virtuoso, aprender ter coragem, bom animo, fé, altruísmo, solidariedade, desenvolver o perdão, então numa existência só não da, precisamos de várias oportunidades. Muitas pessoas argumentam de que não lembram do que foram em outras existências, mas essa é outra benção, porque se lembrássemos nós não suportaríamos. Se hoje, que nós estamos mais ou menos, fazemos atos que nos envergonham, imagine antes quando éramos mais perversos. Estamos na melhor época da nossa vida, daqui pra frente precisamos agir melhor. Nós estamos aqui distribuídos em classes sociais diferentes, sexos diferentes, épocas, nações, idiomas, culturas, tudo isso faz parte de um crescimento. Que nós homens estejamos preparados que um dia nasceremos mulher para aprender a experiência feminina da gravidez, menstruarão, amamentação, e as mulheres também irão viver a experiência de ser homem, porque o espírito precisa disso, basta pensar no Cristo que é um espírito que reuni isso, já está dispensado da reencarnação, é perfeito ainda que relativo, porque ninguém alcança a Deus, mas é um espírito que já reúne em si as virtudes, imagina que ele é o construtor do planeta, o condutor das nossas almas. E como ele adquiriu essa experiência? Vivendo várias vidas, várias experiências como está ocorrendo conosco.