Editorial

Decisões acertadas marcam a redenção do Paraná

Brasília, novembro de 2014 - Dilma Rousseff, se reelege presidente do Brasil sob a desconfiança do mundo produtivo e político brasileiro. Os seus 4 anos anteriores, do primeiro governo, foram marcados pelas injustiças e perseguições cometidas com o Estado do Paraná. Injustiças patrocinadas pelos senadores paranaenses que dificultaram, ao máximo, qualquer solicitação que o governo viesse a fazer, enquanto outros estados da nação, longe de mostrarem a mesma pujança nossa, a mesma economia, eram subsidiados, atendidos e merecedores da mais digna atenção, benevolência que deixava indignada a população paranaense diante de tanta discriminação.

Curitiba, abril de 2015 - As manifestações, conflitos e arruaças, protagonizados por sindicatos ligados e patrocinados pelo Partido dos Trabalhadores (PT), não foram suficientes para inibir ou amedrontar e arrefecer o governador Beto Richa, tão pouco a sua base aliada na assembleia legislativa, durante a votação do Pacote Fiscal proposto pelo governo.

Paraná, maio de 2016 - A queda de Dilma, os escândalos e o fracasso do PT, contrastam com um Paraná pujante, futurista, de decisões políticas e econômicas acertadas. O quadro acima mostra que as medidas tomadas pelo governador Beto Richa, propondo um ajuste fiscal visando dar ao Paraná suporte para enfrentar os descalabros do governo Federal e ao mesmo tempo preparando a sua economia para futuros investimentos nos municípios, surtiram o resultado desejado. A determinação, o comprometimento e a tomada de decisão no momento certo do governador Beto Richa, fazem do Paraná, hoje, uma ilha de prosperidade, enquanto o governo de Dilma e o seu PT sucumbiram. Os outrora estados aliados do então governo federal com toda a atenção que lhes era dispensada, marcam a sua trajetória pelo fracasso administrativo, com salários dos servidores atrasados e os fornecedores cortando o crédito, com a economia ruindo e a credibilidade abalada.

Sem a ajuda do governo Federal, o Paraná se recuperou através das medidas acertadas e propostas pelo governo e aprovadas pelo legislativo. A base aliada do governo tendo na retaguarda o presidente da Assembleia, deputado Ademar Traiano, deram o suporte necessário para que o Paraná se tornasse referencia para outros estados brasileiros e mostrasse os acertos das decisões tomadas.

Ainda no final de 2015, o governo do Paraná já sinalizava para o ano de 2016, investimentos na ordem de quase sete bilhões de reais. O único Estado da nação que mostrou resultados tão positivos em tão pouco tempo. O fracasso do governo Federal foi transformado em exemplo para a recuperação da economia estadual. Enquanto a arrecadação dos municípios paranaenses aumentou acima de 20%, por sua vez o Fundo de Participação dos Municípios (FPM), continua em queda livre.

“Graças a Deus que temos no Paraná um governador onde a sua prioridade é cuidar de sua gente, levando conforto, melhorando sua qualidade de vida e oferecendo uma saúde exemplar, eficaz e uma segurança valorizada”, comenta a maioria dos prefeitos paranaenses que veem os cofres de seus municípios abarrotados de dinheiro graças à recuperação da economia do Estado, fruto do olhar futurista do governador Beto Richa.

Enquanto o presidente da Associação dos Municípios do Paraná (AMP) e prefeito de Assis Chateaubriand, Marcel Micheletto, diz que o governador Beto Richa, tem um coração municipalista, por sua vez, o presidente da Associação dos Municípios do Oeste do Paraná (Amop) e prefeito de Tupãssi, Cal Mariussi, denomina Beto Richa de “o governador de todos os paranaenses”. Se a distinção não é patenteada com as mesmas palavras, por outro lado, o desempenho de Beto Richa frente ao governo do Estado tem o reconhecimento, senão da totalidade dos prefeitos oestinos, pelo menos de sua grande maioria.

A confiança da população em relação ao seu governante, voltou a reinar no Paraná. O estímulo para o crescimento da economia do Estado passou a ser evidente através dos números que vem sendo divulgados. Os mesmos críticos de ontem, hoje elogiam e reconhecem os acertos e as decisões que o governador Beto Richa teve que tomar lá atrás, mesmo à custa de grandes sacrifícios.

A popularidade do governador Beto Richa abalada nas suas tomadas de decisões, hoje atinge números iguais ou maiores de quando de sua reeleição.

É o reconhecimento e a admiração da população paranaense pelo seu governante.