Política

Alécio Espínola quer um Legislativo ainda mais atuante

Um líder nato, determinado e defensor dos diretos dos cidadãos cascavelenses. Este é o perfil do novo presidente da Câmara de Vereadores de Cascavel, Alécio Espínola (PSC), que demonstra destreza e percepção para conduzir os trabalhos à frente do Legislativo. “Queremos manter as prerrogativas regimentais dos vereadores, a independência da Casa de Leis e, ainda, levar a atuação da Câmara aos quatro cantos do município, fortalecendo a instituição e garantindo a participação de toda a população nos grandes debates do município”, ressaltou o vereador, que trás em seu currículo a formação em jornalismo e engajamento em projetos sociais.
Alécio Espínola, que assume a presidência da Casa de Leis para o biênio 2019/2020, teve seu trabalho reconhecido quando presidiu a associação de moradores do Bairro Paulo Godoy, no ano de 2005, destacando-se na defesa do seu bairro e também da região Oeste, cobrando do Poder Público a reforma da Avenida Tito Muffato e a abertura de novos postos de saúde e escolas, além de coordenar vários projetos sociais. Em 2012, foi candidato a vereador na chapa PSC/PV e ficou como primeiro suplente. No ano de 2015, assumiu uma vaga como vereador na Câmara por 70 dias, cobrando fortemente ações para sua região, principalmente, a instalação da Unidade Paraná Seguro (UPS).
Já no ano de 2016, Alécio foi candidato novamente pelo PSC e se elegeu com 1.635 votos. Já começou o mandato na liderança de governo e se destacou por ser um homem de muito diálogo com seus pares, tornando-se presidente da Mesa Diretora em 2018.
Alécio também já atuou como assessor parlamentar do prefeito de Cascavel, Leonaldo Paranhos, por seis anos e foi coordenador de projetos sociais, como: ‘Ser Feliz sem Drogas’; ‘Projeto Mutirão de Natal’ e ‘Pedalada Contra as Drogas'.
Em entrevista ao jornal A Voz do Paraná, Alécio Espínola faz questão de destacar a grande importância do Poder Legislativo, ressaltando que há um projeto tramitando na Câmara para levar a temática legislativa para as escolas estaduais. “Eu quero ver o Legislativo de Cascavel ainda mais atuante, é o primeiro poder instituído, é uma instituição extremamente importante, todos os debates passam pela Casa de Leis, desde a escolha de um nome de rua. Quero levar a Câmara para os bairros de Cascavel, esse é meu perfil, bairrista”, enfatiza o presidente da Câmara, enfatizando que “vamos trabalhar fortemente nas questões itinerantes, usando a Escola do Legislativo, temos jornalistas concursados, que fazem este trabalho, vamos levar todas as ações para dentro das escolas estaduais, falando da função do Legislativo, ensinando os jovens a fazerem seus requerimentos, suas informações e a cada mês termos as sessões itinerantes nos bairros. É dessa forma que queremos conduzir a Câmara de Vereadores. Também quero fazer algumas pautas positivas, o Legislativo é extremamente importante para a sociedade, não se pode estar na mente da população que é só um caminho de direitos”.
MESA DIRETORA
A nova mesa diretora é composta ainda pelos vereadores Roberto Parra/MDB, 1º vice-presidente; Valdecir Alcântara/PSL, 2º vice-presidente; Aldonir Cabral/PDT, 1º secretário e Paulo Porto/PCdoB, 2º secretário.
Leia, a seguir, a íntegra da entrevista:

Jornal A Voz do Paraná - Você está à frente da Câmara de Vereadores em um momento propício em que temos a transição política do Estado e do País. Qual é a sua expectativa diante dessas mudanças e o que você pretende fazer à frente do Legislativo cascavelense?
Alécio Espínola - Os governos que assumiram no dia primeiro de janeiro transmitiram em suas campanhas muita esperança de se ter um estado eficiente, diferente, voltado para as políticas públicas, o que nos ajuda a iniciarmos o ano motivados. Na Câmara de Vereadores será implantado o mesmo ritmo de trabalho, com eficiência, transparência, economia, fazendo com que o Legislativo cumpra seu real papel. Uma das coisas que vou garantir aos vereadores é que a prerrogativa regimental de cada um será preservada pelo presidente, a forma que nós temos de crescer é respeitando o posicionamento de cada um.

Jornal A Voz do Paraná – Como é o Legislativo dos seus sonhos?
Alécio Espínola - Eu quero ver o Legislativo de Cascavel ainda mais atuante, é o primeiro poder instituído, é uma instituição extremamente importante, todos os debates passam pela Casa de Leis, desde a escolha de um nome de rua. Quero levar a Câmara para os bairros de Cascavel, esse é meu perfil, bairrista. Vamos trabalhar fortemente nas questões itinerantes, usando a Escola do Legislativo, temos jornalistas concursados, que fazem este trabalho, vamos levar todas as ações para dentro das escolas estaduais, falando da função do Legislativo, ensinando os jovens a fazerem seus requerimentos, suas informações e a cada mês termos as sessões itinerantes nos bairros. É dessa forma que queremos conduzir a Câmara de Vereadores. Também quero fazer algumas pautas positivas, o Legislativo é extremamente importante para a sociedade, não se pode estar na mente da população que é só um caminho de direitos, podemos debater temas importantíssimos para Cascavel. Como está a situação do contorno dos viadutos da região do Bairro Cataratas? Quem está defendendo esta bandeira? Existe projeto? Não tem projeto? Estes temas são importantes, queremos escrever a história do Legislativo, queremos fazer parceria com as faculdades para que possamos desde o primeiro dia que o poder foi instituído, contar toda a história que os pioneiros já fizeram pela nossa cidade. Ter temas impactantes para que possamos discutir pela diretora e pelos demais envolvidos.

Jornal A Voz do Paraná – Qual é a avaliação que você faz da sua experiência politica?
Alécio Espínola - É uma pergunta interessante. Em um determinado dia, eu estava no Bairro Paulo Godoy, onde não havia asfalto, no ano de 2004, eu ouvi em uma rádio dizerem que tinha verba, mas, não havia projeto. Eu disse à minha esposa: serei presidente do bairro. E ela me respondeu: nunca, jamais. Porém, sou um pouquinho teimoso, fiz uma chapa, disputei a eleição nove meses depois e nosso bairro foi asfaltado, quer dizer, já mostrei ali uma liderança, de se envolver em projetos sociais, até que um dia, meu irmão dr. Marcos Espínola, advogado, experiente, vereador de Santa Tereza, me disse que eu tinha que me preparar para ser vereador. E eu nunca imaginei na minha vida disputar uma eleição. Em 2012, disputei a eleição e fiquei como suplente, sem nenhuma mágoa, sem nenhum problema, as coisas precisam acontecer de forma natural. Política eu sempre acompanhei desde minha infância, hoje, por eu estar na presidência da Câmara, estudo política todos os dias, todos os momentos, para que possamos dar respostas à população, além de servir a todos e deixar um legado. É isso que a população espera e é o que eu quero para minha vida. Já estou com 48 anos, vivi uma vida inteira com meu pai, hoje com 89 anos, ele sempre disse: vale mais um bom nome, do que uma riqueza. É assim que quero trabalhar na política.

Jornal A Voz do Paraná - Diante desse contexto e vontade, os desafios acabam sendo pequenos?
Alécio Espínola - Estou bastante tranquilo e quero fazer um trabalho diferenciado, pautado na austeridade, no diálogo e no desenvolvimento de Cascavel. Inclusive, antes da disputa da Câmara, eu conversei com um servidor de carreira, o presidente do Tribunal de Contas da Câmara de Vereadores, pois eu estava bastante inseguro. Ele me disse: se você estiver disposto a fazer a coisa certa, se você quiser fazer coisa séria, pode assumir que não tem nenhum problema. Foi isso que me deu força, eu assumi a presidência com a consciência tranquila e queremos fazer somente aquilo que é correto, que é imprescindível e ter um combate muito forte em cima da corrupção.