Noticias

Itaipu fecha escritório de Brasília em busca de austeridade

Dando sequência a uma gestão que busca a austeridade nos gastos, a Itaipu Binacional anunciou que passará a conduzir suas atividades em Brasília diretamente de Foz do Iguaçu. A medida, segundo a diretoria binacional, faz parte do corte de custos e fortalece ainda mais a sede da usina cidade do Oeste paranaense A sede em Brasília está prevista no Tratado de Itaipu, assinado entre o Brasil e o Paraguai, e essa nova diretriz não trará impactos administrativos ou prejuízos para a gestão. Ao contrário: vai fortalecer, adianta a diretoria brasileira da usina. Entre agosto de 2019 e janeiro de 2020 o escritório de Curitiba foi fechado, e, por consequência e cerca de 130 empregados foram transferidos para a cidade-sede da usina. O mesmo acontecerá com os funcionários lotados em Brasília, que estão sendo transferidos para Foz do Iguaçu, de onde conduzirão todos os processos que envolvem as atividades na capital federal. "A concentração de todos os empregados em Foz melhora a governança e o trabalho em equipe, com ganho para toda a empresa", diz o diretor-geral brasileiro de Itaipu, general Joaquim Silva e Luna. Só com aluguel e outros serviços, a economia com o gasto anual do escritório será de cerca de R$ 500 mil. Assim como em Curitiba, onde Itaipu conta com o apoio de salas da Copel e da Assembleia Legislativa, em Brasília a empresa contará, quando necessário, com apoio de salas disponibilizadas pelo Ministério das Minas e Energia, pelo Ministério das Relações Exteriores e pela Eletrobras. *Foto: Itaipu