Educação

Produtividade em Pesquisa: Unioeste conquista 13 novas bolsas no CNPq

A Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste) conta com mais 13 pesquisadores contemplados com Bolsas de Produtividade em Pesquisa (PQ), concedidas pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

As Bolsas de Produtividade em Pesquisa são destinadas para os melhores pesquisadores do Brasil, que se destacam em suas áreas de produção científica. Com o novo número, a Unioeste chega a 53 pesquisadores bolsistas, e, neste edital, alguns docentes PQ tiveram a renovação da bolsa e outros novos conquistaram-na pela primeira vez.

Foram contemplados, nesta chamada, os seguintes professores: Miguel Angel Uribe Opazo e Jerry Adriani Johann do Programa de Pós-graduação em Engenharia Agrícola; Reginaldo Ferreira Santos, Deonir Secco e Jair Antonio Cruz Siqueira do Programa de Pós-graduação em Engenharia de Energia na Agricultura; José Renato Stangarlin e Paulo Sérgio Rabello de Oliveira do Programa de Pós-graduação em Agronomia; Altevir Signor do Programa de Pós-graduação em Aquicultura e Recursos Pesqueiros; Ana Tereza Bittencourt Guimarães do Programa de Pós-graduação em Biociências e Saúde; Daniela Estelita Goes Trigueros do Programa de Pós-graduação em Engenharia Química; Jefferson Andronio Ramundo Staduto do Programa de Pós-graduação em Desenvolvimento Regional e Agronegócio; Marcia Regina Calegari do Programa de Pós-graduação em Geografia; Paulo Levi de Oliveira Carvalho do Programa de Pós-graduação em Zootecnia

Os resultados foram publicados ainda em 2020, mas apenas em 2021 as bolsas foram consolidadas. O processo seletivo para pesquisadores de ponta do CNPq ocorre anualmente, conforme explica o Diretor de Pós-Graduação da Pró-reitora de Pesquisa e Pós-Graduação (PRPPG), Professor Jerry Adriani Johann. “Os professores que têm alto desempenho em termos de produtividade em pesquisa em suas instituições, por meio da produção de artigos técnicos-científicos publicados em periódicos de alta impacto científico, possuem muitos orientados, parcerias com empresas e com outras instituições e projetos de extensão, podem submeter proposta para participarem do processo seletivo de pesquisadores de ponta a nível nacional. Aqueles que alcançam este objetivo são contemplados com uma bolsa de produtividade em pesquisa, fomentada pelo CNPq, durante um determinado período”, explica o professor.

O professor comenta ainda que bolsa de produtividade é muito significativa para os professores e para a instituição. “Ser bolsista de produtividade em pesquisa é um mérito para professores e pesquisadores, visto que valoriza a produção destes, porque a concorrência sempre é feita em nível nacional, dentro das áreas do conhecimento do CNPq”, destaca Jerry.