Cidades

Comissão de Educação da Câmara de Cascavel visita três escolas municipais em obras

Os integrantes da Comissão de Educação da Câmara seguem acompanhando de perto o trabalho de reforma e melhoria nas escolas municipais. As vereadoras Beth Leal (Republicanos), Professora Liliam (PT) e o vereador Professor Santello (PTB) estiveram na segunda-feira (03) na Escola Municipal Maximiliano Colombo, no Jardim Brasília, na Escola Municipal Juscelino Kubitscheck, no bairro São Cristóvão e na Escola Municipal Nossa Senhora da Salete, no bairro Brasmadeira.

No Brasília, os parlamentares foram recebidos pela diretora Selma Gatti, que explicou que a escola atende 238 alunos no local, mas passará a ser uma escola em tempo integral da pré-escola ao 5º ano quando as obras forem concluídas. “Estão sendo investidos R$ 2,3 milhões na obra, em adaptações, reformas em vários blocos, substituição de banheiros, parques, tudo novo”, contou. A previsão de conclusão é para dezembro e prazo de entrega geral é de 12 meses. A vereadora Beth Leal falou da importância deste trabalho dos vereadores na fiscalização das obras e uso de recursos públicos, “assim conseguimos verificar se tudo está sendo feito como o planejado e aprovado".

Na Escola Municipal Nossa Senhora da Salete, no bairro Brasmadeira, a diretora Rosangela Lourini Orsato contou aos vereadores que são atendidos cerca de 440 alunos, que vão contar com um espaço totalmente reformado e também um novo espaço. As obras iniciaram em 2019, com orçamento de R$ 4,1 milhões e ainda não estão finalizadas.

Na Escola Municipal Juscelino Kubitscheck, no bairro São Cristóvão, são atendidos 178 alunos. A diretora Tatiana Marchetti, que acompanhou a visita, mostrou a reforma geral orçada em R$ 2.649.000,00. A professora Liliam, que visitou a escola, observou que “o diálogo da Comissão com diretoras, representantes da APMFs e trabalhadores da educação, no momento em que estão reorganizando as unidades escolares, é revelador sobre nossa rede para compreender suas necessidades e seus avanços”.

Após as visitas, a Comissão formalizou um ofício à prefeitura para tirar algumas dúvidas e sugerir alterações e correções, como por exemplo, na parte de acessibilidade para pessoas com deficiência. “Estamos questionando ainda a secretaria em relação aos prazos para conclusão das obras, já que recebemos algumas reclamações de diretoras sobre a morosidade no trabalho”.