Noticias

Levantamento aponta onde estão as fazendas com gestão mais digitalizada

Levantamento feito pela Aegro - empresa desenvolvedora de tecnologia para gestão de fazendas - mostra as regiões onde estão localizadas as propriedades que mais utilizam ferramentas digitais para gerenciamento do negócio rural. 

Fazendas que estão nas cidades de Caarapó (MS), Três Pontas (MG), Maracaju (MS), Luís Eduardo Magalhães (BA) e Goiânia (GO) foram as que mais utilizaram o sistema, considerado o principal software de gestão agrícola do mercado, para gerenciamento da propriedade ao longo do primeiro semestre de 2021. 

O levantamento abrange a quantidade de atividades feitas com o Aegro, seja pelo celular ou por um computador, desde a rotina agrícola até a administração da propriedade. O monitoramento contempla o uso efetivo do sistema na versão completa. O Aegro hoje está presente em 4,7 mil fazendas do país, com mais de 2 milhões de hectares gerenciados.

As principais funções utilizadas pelos fazendeiros no período foram financeiras - como o registro de contas a pagar e a receber, inserção de parcelas dos financiamentos tomados, entre outros. Foram mais de 1 milhão de registros apenas relacionados a despesas e receitas das fazendas.

Em seguida estão as atividades agrícolas, como rotinas operacionais de plantio, colheita e aplicações, com mais de 400 mil registros, e o lançamento de itens como sementes, defensivos, fertilizantes, entre outros (cerca de 238 mil registros). Lançamentos de abastecimento e manutenções de máquinas também foram bastante efetuados pelos produtores rurais, com quase 200 mil registros no sistema de gestão agrícola.

O levantamento mostra ainda que, quanto maior a área da fazenda, maior a tendência de compartilhamento no uso das ferramentas disponíveis no sistema de gestão.

Fazendas com até 500 hectares têm em média dois responsáveis pela alimentação e acesso ao aplicativo. Na faixa de até 1 mil hectares, essa média sobe para três. Já nas propriedades rurais entre 5 mil e 10 mil hectares, são 12 usuários - volume que chega a 26 quando a fazenda tem uma faixa de tamanho acima disso.

O apoio da tecnologia foi fundamental para que as propriedades do grupo Vó Negrinha Agro, localizadas em São Gabriel do Oeste (MS), avançasse na gestão e controle dos custos, aumentando a lucratividade da atividade rual. “Passamos a ter um custo preciso de produção e, com isso, pudemos olhar para o negócio de forma mais estratégica. A gente sabe que é difícil reduzir custo de produção, mas temos controle sobre o preço de venda da safra e hoje já estamos fazendo o planejamento para conseguir o melhor preço de venda”, conta Nino Mosena, produtor rural e gerente administrativo das fazendas.

No ranking das cidades com as fazendas que concentram operações mais digitalizadas estão ainda Balsas (MA); Guarapuava (PR); Sorriso (MT); Castro (PR); São Paulo (SP); Uberlândia (MG); Primavera do Leste (MT); Campo Verde (MT); Garibaldi (RS); Monte Aprazível (SP); São Miguel do Guaporé (RO); Barueri (SP); Três de Maio (RS); Araguari (MG); Rio Verde (GO).

 

Registros partem de escritórios

Se as fazendas digitalizadas estão em cidades do interior, principalmente, os registros das atividades e o acompanhamento da rotina operacional da propriedade nem sempre é feito diretamente do campo, mas também a partir do escritório.  

No monitoramento de uso geral do Aegro, considerando a versão completa e gratuita do aplicativo de gestão agrícola, São Paulo (SP) figura como a cidade com mais usuários ativos do sistema de gestão (são 879), seguido por Brasília (DF), com 768, Porto Alegre (RS) com 728, Luís Eduardo Magalhães (BA) com 621 e Goiânia (GO) com 587. 

Os registros e acompanhamentos das atividades da fazenda pelo Aegro podem tanto ser feitos diretamente do campo, mesmo sem acesso à internet, quanto do escritório. Com o sistema, é possível traçar rotinas de operação a distância e acompanhar todo o planejado versus executado praticamente em tempo real.