Educação

Como novo ensino médio entenda as orientações de carreira

Há alguns anos já se pontuava a necessidade de mudanças no currículo do Ensino Médio. Especialistas em educação, os próprios alunos e os pais pediam um modelo que auxiliasse mais os estudantes na tomada de decisão sobre as futuras carreiras. O momento chegou: o Novo Ensino Médio, aprovado por lei em 2017, entra em vigor em 2022.

Trazendo maior autonomia para o estudante, o programa flexibiliza o currículo escolar e permite que os alunos escolham disciplinas eletivas das áreas de maior interesse por meio dos Itinerários Formativos. A nova proposta visa ampliar as possibilidades dos jovens na descoberta da carreira que desejam seguir, estimulando autoconhecimento, talentos, habilidades e valores.

A conclusão do Ensino Médio costuma ser um momento de indecisão entre os alunos, que constantemente se perguntam qual caminho devem seguir. A realização de oficinas, núcleos de estudo, criação artística e laboratórios ganharão força e vão propiciar uma maior aproximação entre o aprendizado escolar e os objetivos profissionais do estudante. 

Segundo os resultados do Censo da Educação Superior 2019, divulgados pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) e pelo Ministério da Educação (MEC), em média, apenas 40% dos estudantes que entraram no nível superior concluíram a graduação no mesmo curso em que ingressaram entre 2010 e 2019. A taxa de desistência acumulada é de 59% no mesmo período.

De maneira obrigatória, o Novo Ensino Médio entra em vigor neste ano, porém algumas escolas saíram na frente e começaram a adotar novidades antes mesmo do prazo predeterminado pelo MEC. É o caso do Elite Rede de Ensino. Em 2021, a escola implementou matérias eletivas como Marketing, A Investigação Criminal e A ciência, Criação de Aplicativos, Simplificando a Política, Mulheres que mudaram o mundo , Educação Financeira, Neurociência e Comportamento. As novas disciplinas foram cursadas pelos estudantes em paralelo à produção de uma série de projetos interdisciplinares, já oferecidos anteriormente. 

A coordenadora do Ensino Médio e do pré-vestibular do Elite, Caroline Lucena, comenta sobre os benefícios do modelo. “O Novo Ensino Médio traz a oportunidade de atender apelos feitos por estudantes há muito tempo: uma abordagem mais moderna, a inserção de assuntos atuais e a preparação em maior ou em menor escala para uma carreira. Nesse sentido, o modelo de ensino médio adotado por nós permite ao estudante experimentar, por meio de até três eletivas anuais, uma gama enorme de possibilidades, dando-lhe a oportunidade de vislumbrar potenciais e de descobrir talentos, às vezes, desconhecidos. Porém, no Elite, essa já é uma prática há muito arraigada, através de nossos projetos pedagógicos”.

Um dos exemplos é o projeto Vernissage, promovido anualmente pelo Elite. Na ação,  os alunos são convidados a criar um projeto artístico que trabalha a criatividade, a autonomia e a capacidade de interpretação dos alunos. A iniciativa também promove o desenvolvimento de habilidades como coordenação motora, estética, oratória e trabalho em equipe. Na Vernissage 2021, cada aluno escolheu uma música de sua preferência e pensou em como retratá-la individualmente através de uma pintura, transpondo os sentimentos da música para outra manifestação artística.

Descoberta de talentos

Prestes a ingressar no ensino médio, a aluna do 9º ano do Elite, Marina Guerra, não poupou elogios ao projeto e à temática escolhida. “Foi algo muito legal de se retratar. Graças a esse tema pude descobrir talentos até então desconhecidos. Que esse assunto tão querido desperte interesse em mais pessoas, ajude no desenvolvimento de novos talentos e dê a oportunidade de acesso a novas culturas”.

Marina explicou sobre o seu próprio trabalho. “Na minha tela, retratei a cantora norte-americana, Nina Simone, uma figura muito importante para mim, pois a considero uma excelente pianista e compositora. Nina é uma ativista dos direitos civis dos negros norte-americanos e defende uma causa que muito me atrai. O estilo de pop art da tela surgiu em uma propaganda de marketing político utilizada pelo ex-presidente estadunidense, Barack Obama, conhecida como Yes we can que significa ‘Sim, nós conseguimos’. Vejo na minha tela uma grande defensora dos direitos negros, tendo como foco mostrar, através da representação da Nina Simone e da inspiração do marketing da propaganda, ‘sim, nós conseguimos’ ”.