Noticias

Teixeirinha quer mais representantes do Oeste na Alep

Ex-prefeito de Matelândia onde fez um estraordinário governo em duas gestões, e ex-presidente da Associação dos Municípios do Oeste do Paraná (Amop), Rineu Menoncin (Teixeirinha), conta com uma visão política mais ampla e, naturalmente, é um grande nome do Oeste para as eleições de 2022.
Em entrevista ao jornal A Voz do Paraná, Teixeirinha destaca que a região precisa de mais representatividade na Assembleia Legislativa. “O Oeste precisa de mais representação, não é só até Cascavel que vai o nosso Estado. O nosso Estado se expande, chega até Guaíra, Foz do Iguaçu, Catanduvas, Capitão Leônidas Marques e até ao Sudoeste. Nós precisamos de representação, porque hoje está uma grande lacuna, um grande vazio e nós não podemos pleitear as nossas conquistas de fato. Não temos nada contra o governador, pelo contrário, o Ratinho Junior está fazendo um belíssimo trabalho, mas que haja mais representação, para que haja a cobrança e isso nós vemos na BR 163 que está deficitária, na ligação de Matelândia até Santa Tereza do Oeste, entre outras inúmeras questões”, destacou o líder político, enaltecendo que “o Oeste produz muito, a região é muito fortalecida e representa a maior fatia do mercado econômico do Paraná, porém, quando o assunto é investimentos, estamos com muitas deficiências. Volto a frisar, não é culpa do governo, mas da falta de representantes que apresentem as demandas da população”. 
De acordo com Teixeirinha, o que o move a batalhar na política e pela região Oeste é a possibilidade de transformar a vida dos cidadãos. São os ensinamentos primários que meus pais me deram. Eles me mostraram que não é o cargo, mas o comprometimento e a dedicação. Isso vem acontecendo desde o início da minha vida, vendo como eu poderia me doar e fazer coisas que possibilitassem melhorias para a nossa região. Eu fui vice-prefeito, fui duas vezes prefeito, é claro, com muitos erros e acertos, mas tentando dar o melhor para os nossos cidadãos. “Fui também, por duas oportunidades, presidente da Amop, buscando muitas parcerias com prefeitos e prefeitas, com a Itaipu Binacional, com o governo do Estado, mostrando que a Amop é a nossa maior associação e o isso que move o meu impulso em estar dentro da política, porque a política é necessária e se não for pensada e feita pelos que pensam no seu semelhante, será feita por quem pensa em si próprio”.
Leia, a seguir, a íntegra da entrevista:
 

Jornal A Voz do Paraná: Você pretende ser candidato a deputado?
Rineu Menoncin (Teixeirinha):
O Oeste precisa de mais representação, não é só até Cascavel que vai o nosso Estado. O nosso Estado se expande, chega até Guaíra, Foz do Iguaçu, Catanduvas, Capitão Leônidas Marques e até ao Sudoeste. Nós precisamos de representação, porque hoje está uma grande lacuna, um grande vazio e nós não podemos pleitear as nossas conquistas de fato. Não temos nada contra o governador, pelo contrário, o Ratinho Junior está fazendo um belíssimo trabalho, mas que haja mais representação, para que haja a cobrança e isso nós vemos na BR 163 que está deficitária, na ligação de Matelândia até Santa Tereza do Oeste, entre outras inúmeras questões. O Oeste produz muito, a região é muito fortalecida e representa a maior fatia do mercado econômico do Paraná, porém, quando o assunto é investimentos, estamos com muitas deficiências. Volto a frisar, não é culpa do governo, mas da falta de representantes que apresentem as demandas da população. 

Jornal A Voz do Paraná: Quais são as suas bandeiras?
Teixeirinha:
Nós temos muitas bandeiras, normalmente, falamos em logística, mas não é só isso, nós vemos nossos governantes enfrentando muitas dificuldades nesse tempo de pandemia e, nós, enquanto lideranças, poderíamos ter dado maior celeridade às ações. Na saúde, por exemplo, porque não termos um centro de Saúde em Medianeira, que é uma cidade polo, porque temos que nos deslocar à Cascavel para atendimentos? Sendo que temos demanda para um centro de saúde em uma das nossas cidades da região. Isso são conquistas que serão concretizadas com amplo debate no Poder Legislativo, buscando alternativas com os outros deputados que também precisam auxiliar e representar as suas regiões. Nós temos essa metodologia, esse pensamento de atender essas demandas locais. 

Jornal A Voz do Paraná: O que te move a batalhar na política e pela região Oeste?
Teixeirinha: São
os ensinamentos primários que meus pais me ensinaram. Eles me mostraram que não é o cargo, mas o comprometimento e a dedicação. Isso vem acontecendo desde o início da minha vida, vendo como eu poderia me doar e fazer coisas que possibilitassem melhorias para a nossa região. Eu fui vice-prefeito, fui duas vezes prefeito, é claro, com muitos erros e acertos, mas tentando dar o melhor para os nossos cidadãos. Fui também, por duas oportunidades, presidente da Amop, buscando muitas parcerias com prefeitos e prefeitas, com a Itaipu Binacional, com o governo do Estado, mostrando que a Amop é a nossa maior associação e o isso que move o meu impulso em estar dentro da política, porque a política é necessária e se não for pensada e feita pelos que pensam no seu semelhante, será feita por quem pensa em si próprio.  

Jornal A Voz do Paraná: Se você encontrasse um eleitor indeciso em quem votar nas próximas eleições, q que você falaria para convencê-lo a votar em você?
Teixeirinha:
Eu diria que nem se faz necessário votar em mim, gostaria muito que fosse um eleitor meu, mas que vote em alguém da nossa região, alguém que defenda o Oeste, não em candidatos que vem de quatro em quatro anos - não fazendo juízo de outros candidatos, pois é normal que eles defendam a suas regiões. Nós temos que defender e fortalecer a nossa região, discutindo as nossas questões com o governo do Estado e com o governo Federal. 

Jornal A Voz do Paraná: Temos um quadro se formando para a reeleição do presidente Bolsonaro. Como você vê isso?
Teixeirinha:
Eu acredito muito no presidente, pois trouxe um fato inédito para o Brasil. Nós víamos um País com corrupção, com muitas decisões erradas, é logico que ele poderia ser um pouco mais elegante nas palavras, mas é plausível a forma com que ele conduz o Brasil. Não adianta a mídia sensacionalista tentar jogar outros candidatos como o melhor acerto, porque a população está vendo o trabalho que está sendo feito. Eu sou bolsonarista, acredito no Bolsonaro, respeito quem não é, e acredito que o País só vai mudar nas mãos do Bolsonaro.