Noticias

Kabelo é eleito por unanimidade na Amop

O prefeito de Santa Tereza do Oeste, Élio Marciniak (Kabelo), foi eleito na quinta-feira (31), presidente da Associação dos Municípios do Oeste do Paraná (Amop), em substituição ao prefeito de Cascavel, Leonaldo Paranhos. O primeiro vice-presidente é o prefeito de Toledo, Beto Lunitti, e o segundo vice-presidente é o prefeito de Marechal Cândido Rondon, Márcio Rauber.
Entre suas ações à frente da entidade, Kabelo destaca que “quero lutar pela questão da rede de esgoto nos municípios que ainda não dispõem desse serviço, preparando-os para o amanhã, cuidando do meio ambiente, da industrialização e, principalmente, do agronegócio, que é nossa principal fonte de renda. Eu acredito que unidos, vamos conseguir fazer com que essas bandeiras aumentem e tenhamos sucesso, porque a Amop é muito bem vista junto aos governos como uma associação muito unida. E essa união vai fazer com que consigamos vencer os nossos objetivos do dia a dia”.
Em entrevista ao jornal A Voz do Paraná, Kabelo diz estar preparado para esta nova missão em sua vida. “A Amop é um novo desafio que abraço com grande felicidade e entusiasmo. Em parceria com a nossa diretoria, vamos realizar uma grande gestão e elevar ainda mais o nome e a representatividade da nossa entidade para o Brasil”, destacou o prefeito de Santa Tereza do Oeste.
Diante deste desafio, Kabelo enfatiza que a nova diretoria é representada por uma variedade de municípios de todas as proporções populacionais e que juntos irão buscar maior visibilidade e reconhecimento do Oeste. “Quero continuar lutando pelo Oeste do Paraná, pela nossa representatividade junto ao governo do Estado e do governo Federal. Muitas vezes, pensam que o governo do Oeste do Paraná tem independência, inclusive, financeira e acabamos sendo quase esquecidos por esses governos. Nós precisamos ser reconhecidos, ter mais representação política. É preciso reconhecer as lideranças que estão aqui, porque a nossa região é privilegiada com bons gestores em vários municípios, que vivem recebendo prêmios em todas as categorias, seja a nível de Estado ou a nível de governo Federal. O Oeste do Paraná está sempre muito bem representado, inclusive, Cascavel está como a terceira melhor cidade para se morar”.
Segundo o novo presidente da Amop, a eleição com chapa única mostra a evolução, maturidade e grandeza da entidade. “Esse novo momento da entidade mostra realmente a união que existe entre nós e acredito que assim permaneça. É uma das minhas grandes bandeiras: manter a união entre os prefeitos do Oeste do Paraná”, salientou.
MEMBROS TITULARES
Os membros titulares do Conselho Fiscal são os prefeitos Carlos Antônio Reis (Anahy), Luiz Carlos Beletti (Tupãssi) e Fábio D’Alécio (Ubiratã). Os membros suplentes do Conselho Fiscal são os prefeitos Valter Aparecido Souza Correia (Assis Chateaubriand), Rodrigo Schanoski (Maripá) e Evandro Grade (Santa Helena).
DIRETORES DE DEPARTAMENTOS
Os diretores de Departamentos são os prefeitos de Nova Aurora, José Aparecido Paula e Souza (Agricultura); de Boa Vista da Aparecida, Leonir Antunes dos Santos (Cultura e Eventos); de Itaipulândia, Cleide Prates (Educação); de Capitão Leônidas Marques, Maxwell Scapini (Esportes); e de Matelândia, Maximino Pietrobon (Projetos e Planejamento).
E ainda: o prefeito de Cafelândia, Culestino Kiara (Saúde); de Quatro Pontes, João Laufer (Turismo); de Terra Roxa, Ivan Reis (Agrário) e de Anahy, Vlademir Antônio Barella (Indústria e Comércio).
PRESENÇAS
A solenidade de eleição e posse contou com as presenças do deputado estadual, Adelino Ribeiro; do presidente da Associação Comercial e Industrial de Cascavel (Acic), Genésio Pegoraro (representando o Programa Oeste em Desenvolvimento) e do vice-presidente da Coordenadoria das Associações Comerciais e Industriais do Oeste do Paraná (Caciopar), Lucas Eduardo Ghellere, além de prefeitos, vice-prefeitos, primeiras-damas e demais autoridades regionais. 
Leia, a seguir, a íntegra da entrevista:

Jornal A Voz do Paraná: Em seu discurso, você enaltece o desenvolvimento e o progresso do Oeste do Paraná, que, nas suas palavras, é um outro Brasil dentro do Brasil. Quais são os seus argumentos para dizer o porquê vai presidir a Amop, que é uma parte do Oeste e do Brasil?
Élio Marciniak (Kabelo):
Eu tenho um legado de aprendizado. Sou novo na política, mas senti que estava preparado para conduzir o município de Santa Tereza do Oeste. Eu não estava satisfeito com a forma que o município era conduzido. Ao assumir o cargo, consegui implementar ações, projetos e um governo de resultados, realizando um trabalho voltado para o desenvolvimento de Santa Tereza, visando a melhoria da qualidade de vida da população. Hoje, a cidade vem a ser um dos destaques dentro do Estado do Paraná, tanto que só com a industrialização conseguimos nos momentos difíceis estar com mais de 500 vagas de emprego sobrando. Estive ao lado do prefeito Paranhos como vice-presidente da entidade e aprendi muito em Cascavel e também com os prefeitos da Amop, que cada um com as suas habilidades conseguiram transmitir as deficiências que eu tinha dentro da gestão. Eu absorvi todos os ensinamentos e inovei dentro do município. Neste momento, não venho como um professor para a Amop, mas para dividir com os amigos experiências e expertises, trazer a minha contribuição para os novos prefeitos. Quero continuar lutando pelo Oeste do Paraná, pela nossa representatividade junto ao governo do Estado e do governo Federal. Muitas vezes, pensam que o governo do Oeste do Paraná tem independência, inclusive, financeira e acabamos sendo quase esquecidos por esses governos. Nós precisamos ser reconhecidos, ter mais representação política. É preciso reconhecer as lideranças que estão aqui, porque a nossa região é privilegiada com bons gestores em vários municípios, que vivem recebendo prêmios em todas as categorias, seja a nível de Estado ou a nível de governo Federal. O Oeste do Paraná está sempre muito bem representado, inclusive, Cascavel está como a terceira melhor cidade para se morar. A região é composta por 55 grandes gestores, os problemas daqui sempre são menores. Dificilmente o Oeste do Paraná está nas colunas policiais. O Oeste é noticiado pelo agronegócio, pela indústria e pelo calor humano e a união dos prefeitos da Amop. Nossas bandeiras continuam sendo as mesmas, claro que haverão algumas mudanças em termos de avanços, porque o tempo não para. 


Jornal A Voz do Paraná: É uma missão estar à frente da presidência da Amop? 
Kabelo:
Considero uma missão, porque eu como ser humano, sempre preciso ter desafios. Tive dificuldades na minha vida pessoal durante a adolescência e juventude, então, descobri que preciso ser movido por desafios. A Amop é um novo desafio que abraço com grande felicidade e entusiasmo. Em parceria com a nossa diretoria, vamos realizar uma grande gestão e elevar ainda mais o nome e a representatividade da nossa entidade para o Brasil.

Jornal A Voz do Paraná: Liderar 55 prefeitos do Oeste é uma responsabilidade? 
Kabelo:
É bastante responsabilidade, porque são prefeitos de grande prestígio em seus mandatos. Eu jamais poderia manchar essa imagem que eles têm perante seus municípios. Os 55 prefeitos serão presidentes da Amop junto comigo. A entidade é a casa de todos nós. Tenho certeza de que vamos fazer um mandato que vai orgulhar o Oeste do Paraná. 

Jornal A Voz do Paraná: Como você enxerga o futuro da nossa região? 
Kabelo:
Eu vejo a nossa região como promissora, pois os avanços são muito grandes. Cascavel, por exemplo, que é o nosso grande polo em saúde, educação, vestuário, serviços e compras, cresce por conta própria. Hoje, já não precisa nem se ter incentivo dentro da indústria para atrair empreendedores. A cada dia somos agraciados com novos avanços. Eu acredito que o Oeste do Paraná sempre vai ser muito bem representado, porque somos o berço do agronegócio, temos uma produção agrícola muito forte, cooperativas gigantes que representam o Oeste no Brasil e no mundo. 

Jornal A Voz do Paraná: Você esperava que a sua ascensão na política fosse tão rápida? 
Kabelo
: Não é uma questão de esperar, eu me senti preparado para estar administrando Santa Tereza e também presidindo a Amop. Minhas vivências me trouxeram até aqui. Há vários prefeitos que fizeram grandes mandatos na entidade, como, por exemplo, de Marechal Cândido Rondon, Cascavel, Toledo, Guaíra, entre outros. A questão geográfica também contribuirá para a condução dos trabalhos na Amop. Somos municípios vizinhos. Cascavel está ao lado de Santa Tereza, por isso, vou estar mais presente na sede da associação e realizar um grande mandato.

Jornal A Voz do Paraná: As bandeiras do Oeste são diversas e algumas tem sido vencidas, outras não. Como você pretende administrar a Amop? 
Kabelo:
Quero abrir um espaço maior para nós prefeitos diante das bandeiras do Oeste, pois a pandemia nos afastou muito de algumas bandeiras. Uma delas, por exemplo, é o pedágio, que, inclusive, já temos conversado com o Sandro Alex, que é o representante do governo do Estado. O governo Federal já acatou a ideia do governo do Paraná de os valores serem reduzidos. Em breve, vai sair uma nova licitação com o consenso entre esses governos. Então, uma bandeira eu acredito já ter sido vencida. A saúde é um dos setores mais privilegiados pelo bom desempenho dos nossos prefeitos e pela habilidade daqueles que ocuparam o cargo de presidente. Agora, se abre uma nova temporada, um novo tempo, porque o trabalho se dá de forma mais humana. Quero lutar pela questão da rede de esgoto nos municípios que ainda não dispõem desse serviço, preparando-os para o amanhã, cuidando do meio ambiente, da industrialização e, principalmente, do agronegócio, que é nossa principal fonte de renda. Eu acredito que unidos, vamos conseguir fazer com que essas bandeiras aumentem e tenhamos sucesso, porque a Amop é muito bem vista junto aos governos como uma associação muito unida. E essa união vai fazer com que consigamos vencer os nossos objetivos do dia a dia.

Jornal A Voz do Paraná: Essa unidade dos prefeitos, tornando você candidato único, mostra a evolução, maturidade e grandeza da entidade? 
Kabelo:
Mostra um novo momento vivido pela entidade, que busca o desenvolvimento dos municípios. Sabemos que no passado houve até bate-chapa e desde que eu estou como prefeito, não teve essa dificuldade nas eleições, pois os prefeitos já tem em mente quem vai ser o próximo presidente, que já começa a se preparar. Eu tenho me preparado desde que abri mão da minha candidatura para o Paranhos, atuando na gestão como vice-presidente. Esse novo momento da entidade mostra realmente a união que existe entre nós e acredito que assim permaneça. É uma das minhas grandes bandeiras: manter a união entre os prefeitos do Oeste do Paraná.