Cidades

No próximo sábado (28) Campo Mourão receberá uma atividade de simulação de desastre

Com a realização do XII Congresso Científico Cultural do Estado do Paraná - CONCCEPAR, o Curso de Medicina do Centro Universitário Integrado através da Liga Acadêmica de Trauma e Emergência (LATEM), promoverá no próximo sábado (28/05), às 8h, uma atividade de simulação de desastre.  

A ação consiste na simulação de um incêndio em um prédio no Campus [Rua Lauro de Oliveira Souza, 440] bem como a simulação de 50 “feridos”, “vítimas” do incêndio. Esses “feridos” serão alunos que participam do simulado a fim de que seja possível o treinamento de acadêmicos e profissionais da saúde em diferentes instâncias: no atendimento pré-hospitalar, triagem, transporte de vítimas e atendimento hospitalar.

O objetivo da simulação com múltiplas vítimas é preparar e treinar toda a equipe envolvida com a saúde no município de Campo Mourão, para que em casos parecidos como este, todos estejam prontos e preparados para prestar o melhor atendimento e diminuir os danos causados por catástrofes como essa. 

Estrutura integrada

Para a médica, professora do curso de Medicina do Centro Universitário Integrado e preceptora da LATEM, Dra. Chiara Beletato - além de uma das idealizadoras do treinamento -, as situações catastróficas nunca são planejadas e, organizar a estrutura da cidade é de extrema importância para enfrentar uma situação adversa e salvar a vida das pessoas que estão em risco.

Na simulação estarão envolvidas diversas empresas e órgãos públicos como a Polícia Militar, que atuará no isolamento da área e garantirá a segurança do local do incêndio. Para o “atendimento pré-hospitalar”, triagem e transporte das vítimas a simulação terá o apoio e participação do Corpo de Bombeiros, do SAMU-192, da Empresa Univida, da UNIMED e da Prefeitura de Campo Mourão. Os Hospitais Santa Casa de Campo Mourão e Unimed Unidade Centro se dispuseram a receber e prestar o atendimento às “vítimas”.

Segundo a cirurgiã vascular, professora e preceptora da LATEM e também idealizadora do projeto, Dra. Sarah Obadovski, o gerenciamento e a organização dos recursos materiais e humanos são muito importantes em uma situação com múltiplas vítimas, por isso é fundamental a articulação entre diversas entidades e órgãos públicos.

“Este projeto será um marco para o desenvolvimento da Saúde de Campo Mourão, pois a partir dele, podem ser identificadas lacunas e potencialidades, através da discussão de acertos e erros dos envolvidos, para que todo o sistema esteja pronto em uma eventual necessidade. É a saúde de Campo Mourão se mobilizando para a melhoria do atendimento à população”, considera.