Saúde

Mais de 250 pacientes são atendidos em domicilio em Foz

A atualização dos protocolos e a reorganização dos atendimentos permitiu que o Serviço de Atenção Domiciliar (SAD) atendesse a 256 pacientes nos últimos dois meses, pelas equipes do Programa Melhor em Casa e da Atenção Primária à Saúde. 

Atualmente, são 157 atendimentos ativos, feitos por três equipes multidisciplinares, que realizam atendimento no domicílio (Programa Melhor em Casa), e também pelas equipes das Unidades de Saúde. 

Além da assistência aos pacientes, os cuidados dos profissionais de saúde são importantes também para os familiares, que são os cuidadores diários dessas pessoas. 

A família de João Batista, paciente de um adenocarcinoma, um tipo de câncer que se origina nos tecidos glandulares, relembra o atendimento recebido após o diagnóstico da doença. A equipe realizou os cuidados paliativos na residência até o óbito do paciente, há cerca de um mês. 

“O que fizeram com ele foi muito bom, nos atenderam sempre bem, e eu só tenho a agradecer aos profissionais que vieram”, disse a esposa, Jussara Damasceno.

Rosemar Caneppele, irmã de um dos assistidos, também conta que as equipes facilitam o acesso a diversos tratamentos. “Meu irmão está melhorando e agradeço a ajuda dos médicos, porque está sendo bom para ele. Sem a equipe não seria fácil conseguir o que ele precisa, como medicamentos e outros materiais que usamos sempre”, disse. 

Funcionamento do programa

Desde dezembro de 2021, a Secretaria Municipal de Saúde aperfeiçoou o formato de atendimentos e integrou os serviços de saúde do Município, unindo a atenção primária e a especializada. O sistema foi criado pela Diretoria de Atenção Básica, com o apoio das equipes dos hospitais Municipal Padre Germano Lauck e Ministro Costa Cavalcanti. 

“Durante a pandemia, o atendimento domiciliar foi essencial para acompanhar os pacientes diagnosticados com a covid-19. Com a diminuição dos casos, vimos que ele também poderia ser uma ferramenta útil para a saúde do Município, por isso atualizamos os processos”, explicou a secretária de Saúde, Jaqueline Tontini. 

Segundo Aline Luiza Führ, que integra o suporte técnico ao Serviço de Atenção Domiciliar, os pacientes são encaminhados para o programa logo após receberem alta, ou quando o médico da Unidade Básica de Saúde sugere o acompanhamento.

“Avaliamos o quadro do paciente para definir se o atendimento será feito pela Atenção Primária ou pelo Programa Melhor em Casa, sempre de acordo com a complexidade. As visitas são realizadas de forma diária, semanal ou quinzenal, também conforme o quadro apresentado”, detalhou Aline. 

Melhorias continuam

Aline ainda ressalta que o Programa Melhor em Casa segue sendo atualizado com a organização das equipes, atualmente compostas por: médicos, enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem, fisioterapeutas, fonoaudiólogos e nutricionistas.

Além disso, também está sendo realizado o trabalho de capacitação e o estabelecimento de protocolos para auxílio das equipes da Atenção Primária. 

Com a intenção de auxiliar os cuidadores, foram elaboradas as cartilhas Cuidando do Cuidador (https://bit.ly/3aeksuO) e Orientações para Cuidadores (https://bit.ly/3x8yRSv). Ambas reúnem orientações e dicas de como realizar os procedimentos em casa e, também, proporcionar melhor qualidade de vida ao cuidador.

Ainda é possível contatar a equipe pelos telefones: (45) 3308-2199 e o Whatsapp (45) 9 8841-5443, de segunda a sexta-feira das 8h às 17h. Em casos de emergência, é preciso entrar em contato diretamente com o SAMU, pelo 192.