Economia

Gestão empresarial de Itaipu é tema de palestra

O diretor-geral brasileiro da Itaipu, Anatalicio Risden Junior, fez a palestra magna na abertura do 21º Seminário de Planejamento Econômico-Financeiro e de Regulação do Setor Energético Brasileiro (Sepef), na noite de segunda-feira (6).

O evento acontece de 6 a 8 de junho no Parque Tecnológico Itaipu (PTI), sendo organizado pela Fundação Coge com o patrocínio da Itaipu Binacional. O principal objetivo do evento é o aprofundamento dos temas econômico-financeiros relevantes ao Setor Elétrico e atualização, tendo em vista que é cada vez mais importante que seus profissionais estejam a par de todos os aspectos que influenciam as finanças das empresas.

Em sua apresentação, Risden fez um panorama dos aspectos econômico-financeiros da Itaipu e sobre sua gestão no período de 2019 a 2022, com várias ações voltadas para uma política de austeridade, que permitiram o investimento em obras estruturantes. “O papel da empresa não é só produzir energia limpa e sustentável. Temos uma visão voltada para o desenvolvimento social e estamos fazendo isso”, afirmou o diretor.

Dentro da política de austeridade, que visa reduzir os déficits orçamentários a empresa adotou várias medidas, tendo como premissas ações com aderência à missão da entidade e a preservação da excelência e da segurança operacional. Entre as ações, foram reavaliados os procedimentos de compras, contratos, viagens, patrocínios e convênios, além da prática de revisões orçamentárias periódicas.

No total, foram mais de R$ 2,6 bilhões investidos em obras como a Ponte da Integração Brasil-Paraguai e a Perimetral Leste; a ampliação do Aeroporto de Foz do Iguaçu; as reformas na Estrada Boiadeira; a duplicação da Rodovia das Cataratas e do Contorno Oeste, em Cascavel, e a revitalização da Ponte Ayrton Senna, em Guaíra. Além da modernização do sistema de Corrente Contínua de Alta Tensão de Furnas. Esses investimentos permitiram a criação de mais de 2.500 postos de trabalho.

“Uma gestão com austeridade permite todos estes investimentos”, disse o diretor-geral brasileiro. Segundo ele, entre os desafios colocados pelo Presidente da República, Jair Bolsonaro, e pelo ministro de Minas e Energia, Adolfo Sachsida, está a modernização da gestão com a busca de modelos de mercado, o aumento da eficiência e a preservação dos investimentos, sempre considerando a binacionalidade e as necessidades do Paraguai.

Risden destacou, ainda, a implantação do Orçamento Base Zero, que será tema da palestra “Implantação da metodologia de Orçamento Base Zero na Itaipu”, na terça-feira (7), dentro da programação do 21º Sepef. A fala será feita pelos profissionais da Itaipu: Daniela Zago, Bernardo Vaz de Oliveira Soares, Leandro Piva e Josimar Edson Foganholi.

21º Sepef

O Sepef é o maior evento do setor de energia elétrica nacional a cada edição, vem se revestindo de grande importância e se constituindo em um dos principais fóruns de discussão para o Setor Elétrico. Sendo assim, umas de suas faces, são de grandes transformações que estão em curso, o principal objetivo do evento é a atualização e aprofundamento dos temas relevantes econômico-financeiros ao Setor Elétrico, reunindo técnicos, dirigentes, especialistas e comunidade acadêmica do Brasil e do exterior, com interesse nas áreas de geração, transmissão, distribuição e comercialização de energia, além de representantes de organismos governamentais responsáveis pela condução institucional e pelo planejamento setorial. Depois de dois anos somente de forma remota, o seminário está tendo sua primeira versão híbrida, com a volta dos participantes ao presencial.

O evento é organizado pela Fundação Coge, instituição que reúne 68 empresas do setor elétrico brasileiro, responsáveis, em seu conjunto, por mais de 90% de toda eletricidade gerada, transmitida e distribuída no Brasil. A missão da Fundação é promover o aprimoramento da gestão empresarial e da cultura técnica do setor elétrico, realizando atividades de pesquisa, ensino, consultoria e desenvolvimento institucional. A instituição já promoveu 81 eventos com a participação de 19 mil profissionais de empresas de energia do Brasil e da América Latina.