Economia

Como investir em ações no exterior morando no Brasil

 

O mercado de investimentos de uma forma geral já costuma trabalhar com um cenário de frequentes mudanças, resultado das constantes atividades que ocorrem no setor de negócios, ainda mais quando se trata de ações no exterior, com diversos ativos presentes.

Se dentro do mercado nacional já é comum que exista uma certa pluralidade de fatores capazes de impactar um negócio, tanto de forma positiva como negativa, quando se trata do setor internacional tais variações tornam-se ainda mais complexas, ampliando seu escopo.

Isso em um cenário cada vez mais global, no qual uma crise econômica em um país europeu, por exemplo, pode trazer consequências para todo o mercado internacional, impactando um governo na América Latina e no continente africano.

Resultados das relações comerciais que cada vez mais desafiam as suas barreiras físicas, como ajuda das ferramentas tecnológicas para dar início a esse processo amplo de comunicação e negociação a longa distância.

Abrindo espaço para que empresas de usinagem de peças possam oferecer os seus serviços para públicos de diferentes países ao adotar um sistema de ampliação territorial, abrindo filiais de sua companhia mundo afo para se comunicar com públicos variados.

Mas quando se fala sobre esse crescimento de território, é comum que se amplie também o nível de transações a serem executadas por tal perfil de negócio, principalmente quando se trata de empresas que atuam junto do mercado de ações, com a venda de seus ativos.

Uma ação comum a partir do momento em que um empreendimento atinge um nível de rendimento imenso, tornando-se um conglomerado de nível internacional ou até mesmo um nome de referência para todo o seu mercado competidor, inclusive no setor estrangeiro.

Situação válida para negócios cujos produtos e serviços se mostram necessários para os mais diversos mercados, independente de sua cultura, como é o caso de uma empresa de guard rail com um destaque para qualquer país que tenha um bom número de estradas.

Ela oferece então um serviço essencial para garantir a segurança de quem dirige por tais rodovias, diminuindo o número de acidentes fatais a partir da aplicação desses materiais, uma expansão que torna possível a entrada dessa empresa no mercado de ações.

E assim como os seus serviços, a negociação de seus ativos também pode alcançar um destaque internacional, sendo possível hoje investir no mercado estrangeiro diretamente do seu país de origem. Só é importante conhecer bem como funciona tal atividade antes.

 

A prática de investimento em ações

Da mesma forma em que o sucesso de um negócio é possível também por causa do capital que nele é investido, a sua performance dentro do mercado de ações se dá a partir da quantidade de dinheiro que será aplicado nessa atividade, amplificando os seus resultados.

É importante contar com um bom olho para os negócios, de forma a identificar certas oportunidades antes de todos, como ao observar as chances que uma empresa específica que promete modificar o mercado tem que alcançar uma performance de êxito em sua área.

Algo que conversa atualmente de forma direta com o setor de tecnologias, que de forma frequente apresenta novas ferramentas e estratégias capazes de revolucionar o mercado, uma situação que pode trazer bons resultados para um investidor que perceba isso cedo.

Isso em um mercado que se destaca justamente por sua amplitude de alternativas na qual é possível apostar em um negócio mais seguro, como em uma empresa de instalação elétrica predial, com anos de atuação, assim como em uma startup recém-inaugurada.

Ambos os negócios podem ter um certo destaque no mercado de ações, cabendo a um investidor identificar essas oportunidades e definir uma estratégia que esteja alinhada com o seu perfil de investidor, permitindo assim o alcance de um cenário positivo para todos.

O grande desafio nesse sentido está relacionado a instabilidade do setor de ações, sendo impactado por uma série de eventos que podem causar danos diretos nos serviços de uma empresa, afetando também o seu valor de mercado, fazendo cair as suas ações.

Cenário que se expande diante de um período de crise, independente da origem desse conflito comercial, no qual é possível englobar crises de perfil:

  • Político;

  • Econômico;

  • Social;

  • Saúde.

Até mesmo distúrbios climáticos podem ser levantados, já que uma tempestade pode prejudicar a colheita de uma matéria-prima importante para o meio agricultor, assim como pode aumentar a precisão dos serviços de uma empresa prestadora de serviços de segurança do trabalho.

Exemplo esse que aborda como um evento pode ter consequências positivas ou negativas, tudo a depender de como esse cenário se apresenta para os serviços de uma companhia. Questões essas que podem atingir de forma impactante o mercado brasileiro de ações.

Para controlar um possível descontrole do mercado de finanças, a aplicação de certas taxas de juros se mostra necessária, como na implementação da taxa Selic, por exemplo, um índice nivelador das tributações a serem aplicadas no território brasileiro.

E é justamente essa insegurança, aliada a possibilidade de ampliar a sua carteira de ações, que vem aumentando a procura pelo investimento em negócios de cunho internacional, abrindo assim a curiosidade em investir no estrangeiro, mesmo sem sair do Brasil.

 

Quais os motivos para se aplicar fora do país?

Da mesma forma com que a valorização de uma empresa se dá a partir de um número amplo de variáveis, tanto internas como externas, a expansão dos investimentos estrangeiros também conta com um índice diverso de tópicos responsáveis.

A começar pelo estado de crise em que se encontra o mercado nacional, que vem encontrando dificuldades desde a chegada da pandemia de COVID-19, mesmo com a expansão do mercado de compras digitais.

Algo que amplia também investimentos associados, como um serviço de alongamento de chassi, adotado para adaptar alguns caminhões para amplificar o seu volume de transporte de entregas.

Mas nem mesmo esses pontos benéficos estão superando as dificuldades econômicas do país, o que faz com que muitos investidores optem por aplicar no mercado financeiro, em busca de garantir um investimento mais seguro.

O processo de globalização, com o apoio das tecnologias avançadas de comunicação, também são responsáveis por essa ampliação do mercado de ações de base internacional, atuando então no processo de abertura dos investimentos estrangeiros.

Tudo auxilia para que tal aplicação de capital no setor estrangeiro possa ser feita de dentro do seu próprio país, sendo importante apenas conhecer a fundo quais são as aplicações que atuam diretamente com a execução desse tipo de investimento internacional.

 

Formas de se aplicar no mercado estrangeiro

A partir do momento em que uma empresa de aterramento elétrico conquista um valor de destaque social, optando se posicionar dentro do mercado de ações, tal negócio irá encontrar um número variado de formas de colocar seus ativos à disposição do público.

O mesmo tipo de relação que envolve a decisão de investir em ações de um mercado estrangeiro. Diante disso, é válido destacar alguns modelos específicos que podem ser aplicados e administrados a nível internacional.

 

Fundos de investimento

Um dos modelos mais tradicionais de investimento, até mesmo no mercado nacional, os fundos de investimento podem ser descritos como uma espécie de condomínio comercial, ao reunir um número diversos de ações, distribuídos entre os acionistas da empresa.

Esse formato de aplicação é o mais recomendado para quem acaba de entrar nesse universo de investimento em ações, pois conta com o auxílio de um especialista de mercado, responsável por administrar esse fundo disponibilizado por um negócio.

 

Exchange Traded Funds

Mais conhecidos como ETFs, esses ativos trabalham de forma similar a um fundo de investimentos, porém estão atrelados a um índice de referência, sem que seja necessário olhar ação por ação para quem atua com uma carteira diversificada de ativos.

Cenário que permite com que uma empresa de usinagem de precisão possa diversificar os seus investimentos dentro do mercado, aumentando assim sua possibilidade de sucesso.

 

Brazilian Depositary Receipts

Os BDRs tratam-se de certificações emitidas por empresas estrangeiras, mas que são negociadas dentro da bolsa de valores brasileira, a B3, facilitando o auxílio a um investidor nacional.

 

Mercado imobiliário

O setor de imóveis é outro que permite uma clara aplicação internacional, seja a partir da compra e venda de imóveis ou com a compra de ações de construtoras, como em um fundo de investimento imobiliário que atua com venda de REITs (Real Estate Investment Trust).

Um mercado que conversa também com outros setores, como um serviço de instalação de cftv, voltado a garantir a segurança do setor residencial.

 

Certificados de Operações Estruturadas

Por último, é válido destacar esses certificados que destacam-se por sua flexibilidade, algo que é ótimo para o mercado internacional, adaptando-se para lidar com a variação monetária de diferentes moedas com características da renda fixa e variável.

Todos esses são bons exemplos de aplicação no setor estrangeiro a partir de uma venda e compra de ações que pode ser realizada diretamente do seu território nacional.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.